Archive for março \16\UTC 2009

Ein Prosit! (Tamo junto e misturado)

16 março, 2009

No dia 1º de março fui cobrir os 180 anos de colonização alemã em Santa Catarina. A comemoração foi numa festa em São Pedro de Alcântara, a primeira colônia alemã do Estado. Esses eventos trazem alguns problemas para nós, repórteres:

1º as pessoas exalam chope por todos os poros

2º com o chope, os sobrenomes cheios de consoantes ficam ainda mais difíceis de serem compreendidos. “O senhor pode soletrar, por favor?” Acho que foi a pergunta que mais fiz

3º Havia um entrevistado tão bêbado, mas tão bêbado que quando fui falar com ele, pensei que ele tava falando alemão. Não entendi lhufas a não ser que ele é brasileiro e a mãe, sim, é alemã.

Ah, um detalhe, que pra mim foi o melhor. Embalando a festa, aquele tradicional e inconfundível ritmo de bandinha alemã tocava Chalana(!)! Interessante essa mistura de culturas.

Foto: Susi Padilha

Foto: Susi Padilha

Anúncios

Trauma

12 março, 2009

Fazendo matéria sobre a situação das igrejas históricas da Grande Florianópolis, parei em frente à Igreja São Francisco de Paula, em Canajurê. Como ela estava fechada e não havia ninguém na paróquia, perguntei a uma senhora que passava ali se a Igreja estava em bom estado de conservação.

_ Ah tá sim… tá bem cuidadinha. Você tão investigando a situação das igrejas é??

_ Sim _ respondi.

_ Aaah, fazem muito bem. É bom mesmo, não quero nenhum teto caindo na minha cabeça!

Leitores sem SAC II (A marteladas)

4 março, 2009

Não digo, o jornal sempre serve como uma luz no fim do túnel para leitores que compraram aparelhos com defeitos. Logo após que publiquei a história da NET e da máquina de lavar roupa uma leitora mandou um e-mail desesperado. 

Ela anunciou que vai quebrar a geladeira na frente da loja em que o refrigerador foi comprado. Ela relata que tá cansada do empurra-empurra entre loja, revendedora e fabricante. 

Segue parte do desabafo dela:

“Estou realmente muito indignada e me sentindo roubada ,porque minhas prestações estão em dia , estou pagando um produto com defeito e não vejo nenhuma solução, já entrei em contato com o Procon e também , não houve nenhuma resposta. Então mediante a este descaso, estou comunicando aos meios de comunicação que esta semana levarei a geladeira a na frente da loja autorizada que fica na loja A. e quebrarei a marteladas a mesma. Mostrando assim minha indignação e a falta de respeito ao consumidor”

Sem reação

3 março, 2009

Na hora de fazer uma entrevista, é preciso ter muito cuidado com a pergunta. O repórter fazia uma matéria sobre um assalto e quis fazer um box de “como reagir a um assalto?”. 

A fonte sem pestanejar respondeu:

– Primeiro item: NÃO REAJA!

Leitores sem SAC

1 março, 2009

Um leitor dia desses escreveu muito indignado para o jornal. Ele reclamava dos serviços da NET. É que seu amigo (sabe aquela história de que eu tenho um amigo?) que é vascaíno roxo não pôde ver o importante e decisivo jogo Vasco x Madureira, da Taça Guanabara.

Realmente um problemão. Sou da opinião de que os jornais deveriam ter um SALC (Serviço de Atendimento ao Leitor Consumidor), porque é cada coisa que aparece!

Como outro dia um leitor ligou atrás de um repórter arrojado. Ele acreditava que só um desses faria uma matéria sobre a máquina de lavar roupa estragada que ele comprou, e que a loja e a fábrica recusavam-se a trocar. Defintivamente, eu não sou arrojada!