Archive for outubro \31\UTC 2008

Imprecisão não casa com jornalismo

31 outubro, 2008

Quem é jornalista sabe que é preciso ser o mais exato possível. Em vez de falar que muitas pessoas estavam no local, é melhor dizer que eram 20. Em vez de descrever o sabor como adocicado, falar que lembra o de uma maçã.

Por um ato falho meu, numa matéria que fiz sobre a reforma da catedral deixou de fora uma informação que apurei, mas me esqueci de colocar no texto. Eu dizia que a terceira etapa da reforma era a mais demorada e não coloquei que levariam no mínimo dois anos.

A minha imprecisão atormentou por um dia uma leitora. Recebi um e-mail perguntando quanto tempo exatamente levaria a terceira etapa. Respondi o que fora me informado, achando que ela queria trabalhar nessa fase de recuperação de imagens sacras e altares. Ela então questionou se a catedral celebraria casamentos mesmo assim. Respondi que sim, afinal missas voltariam a ser celebradas em janeiro de 2009. Alívio. É que o casamento dela será realizado em algum dia entre 2009 e 2011!

Em tempos em que a até a crise é motivo para não se casar, imagina não ter igreja?

Foto: Hermínio Nunes

Consulta jornalística

26 outubro, 2008

– Redação, bom dia?
– Oi, quero marcar um horário pra vocês fazerem uma reportagem comigo.
– ??????????

Tive que explicar que as coisas não funcionam bem assim.

Faz parte

22 outubro, 2008

Quando o homem morde o cachorro, vem outro e morde o leão.

O chefe de redação contou sobre uma vez que foi repórter no interior, lá no tempo do êpa. Ele foi cobrir o caso de uma mulher que achara um rato no saquinho de leite. Fez a matéria todo empolgado, tendo a certeza de que seria chamada de capa.

No dia seguinte, ao pegar o jornal estava lá a manchete: “Mulher encontra dedo em café”. E láááá embaixo, o rato achado no leite.

É, jornalismo é assim mesmo…

Nem a Tititi

15 outubro, 2008

-Redação, bom dia?

– Moça, tô ligando pra fazer uma denúncia!

Pela agitação do homem eu pensei que lá vinha bomba.

– A mulher da banca onde eu moro não quer me vender jornal!! Fui atrás desse jornal aqui ela disse que não tinha, pedi aquele outro ela não vendeu, nem a Tititi ela me vendeu! Não é porque não tem, é porque ela não quer me vender! Eu não pude nem ver os resultados das eleições!

Silêncio, pra tentar formular uma resposta.

– Olha senhor, encaminharei a denúncia pro chefe de redação.* (claro que eu quis responder: Nem a Tititi? Então o negócio é grave!)

* agora essa é minha resposta padrão para pautas, denúncias e idéias furadas

Sobre reforma ortográfica e afins

10 outubro, 2008

Pensamento de Ziraldo, em entrevista pra mim:

“Ainda bem que voltou o K, W e o Y porque agora toda mãe de jogador de futebol tem como escrever o nome do filho”

Agora um bonitinha, sobre a palavra, no lançamento de um projeto, para incentivar a leitura na rede estadual de ensino:

“A palavra é o átomo da alma, sem a palavra a mensagem não permanece”

Daniel Conzi

Micos, eu também pago

6 outubro, 2008

Imagina a cena: a repórter chega para entrevistar o diretor de uma escola adventista e quando saca a caneta da bolsa, ela vem acompanhada de um lindo absorvente embaladinho no envelope de plástico branco característico…

Pois é, isso já aconteceu comigo. O absorvente ficou preso naquela alça da caneta. Disfarcei, e sei lá se o diretor viu. Não fiz questão nenhuma de perguntar.