Archive for junho \25\UTC 2008

Eu tô voltando pra casa…

25 junho, 2008

Luluzinha me passou essa.

Um cara ligou pra redação. Queria oferecer uma pauta:

– Só não sei se é de Geral ou de Variedades… É que assim, eu tenho um amigo e ele fazia pranchas de surfe aqui. Mas daí ele foi morar no Rio. Só que agora ele tá voltando!
– E…??
– Pô, daí eu pensei que vocês poderiam usar como gancho a volta de um cara pra sua terra natal. Essa coisa de sair do estresse de cidade grande…
– ???????????????

Cada um…

Registro de ocorrência

22 junho, 2008

Essa o repórter ouviu de uma mulher enquanto esperava o delegado na DP.

– Moço, quero registrar um O.B.

Os policiais absorveram muito bem o engano. Seguraram o riso e conduziram a mulher para fazer sua ocorrência de boletim.

Bumbum de neném

13 junho, 2008

A volta de Juarez Silveira para seu mandato de vereador me lembrou de uma frase que ouvi numa delegacia, em uma das vezes que fiz ronda policial. O Tribunal de Justiça mandou a Câmara de Vereadores de Florianópolis reintegrar Juju.

Um delegado conversava comigo sobre bandidos, traficantes e afins que denunciam a polícia à corregedoria por abuso de autoridade, roubo de drogas (é, isso mesmo) e essas coisas.

O delegado dizia que o órgão é muito temido entre a polícia.

– Olha, eu morro de medo de juiz. Morro de medo! Quantas vezes eles já não deram a causa pra bandido safado?

Nisso a secretária vira pra ele, bem profética, e diz:

– É mesmo. (pausa, e respira) Cabeça de juiz é que nem bunda de bebê, a qualquer hora pode sair merda. 

Honestidade pouca é bobagem

9 junho, 2008

Mais uma semana entrevistando crianças e já viu… sinceridade acima de tudo!

Falando com Raíssa, 6 anos, sobre as aulas de ginástica rítmica:
– E você vem sempre?
– Não! Às vezes meu pai não pode me buscar, daí eu não venho.

Com Gabriel, 7 ou 8 anos, na sala de aula:
– Tens quantos anos?
– Sete. Mas eu acho que sábado eu faço oito. É sábado né professora?

Com Felipe, 10 anos, numa passeata sobre o meio ambiente:
– Você mora onde? (só querendo saber se era no bairro mesmo)
– Rua Alexandre Virgílio da Silva, número 203