Surpresa Rara II – O Desfecho

Para dar um retorno sobre o destino do peixe…

Ele será encaminhado ao Museu de Oceanografia da Univali, em Itajaí.

Abaixo o email que recebi do oceanógrafo José Nestor Cardoso e parte de um release que chegou ao jornal:

“O peixe foi para a coleção do Museu da Univali, aos cuidados do Jules Soto que foi quem primeiro descreveu o peixe para a região.

Ele ficou muito contente pois sua observação havia sido durante um mergulho e ele não tinha provas físicas, o que levantou muitas críticas e ceticismo.

Agora com este exemplar ele tem a comprovação de sua observação anterior. Deveremos escrever um artigo em conjunto para publicação.

Além disto ele deverá colher material para análise de DNA para comparação com outros exemplares de outros pontos do globo.

Qualquer novidade te manterei informada. Também já informei nosso amigo Zé Lima da USP e ele ficou muito satisfeito com o desfecho. Lógico que ele adoraria o exemplar na coleção da USP. Na verdade até acho que teria mais visibilidade e acesso para outros pesquisadores, mas de qualquer maneira está bem encaminhado.

Abraço e mais uma vez obrigado.
Nestor”

Agora um trecho do release:

“A notícia chamou a atenção de pesquisadores da Universidade do Vale do Itajaí (Univali),  que avaliaram o material e foram categóricos: ‘Trata-se de um juvenil de peixe-remo, o maior de todos os peixes ósseos e é conhecido cientificamente como Regalecus glesne‘.

A identificação foi feita por Jules Soto, curador do Museu Oceanográfico da Univali. Na ocasião ele foi até a localidade em que o animal foi capturado e confirmou a importância do achado. Jules é o responsável pelo o único registro da espécie em toda a América do Sul realizada em janeiro de 1988.

‘Há 20 anos, observamos um exemplar com cinco metros nas proximidades da Ilha das Galés, incluindo-o para a lista de peixes do Brasil. Agora, a espécie voltou a ser vista, com um exemplar capturado, a poucos quilômetros do primeiro registro’, comemora.

Jules disse ainda que o peixe capturado trata-se do único preservado desta espécie em toda a América do Sul e integrará o acervo do Museu Oceanográfico Univali.”

Foto: Susi Padilha - Carlinhos, o pai Manoel e o irmão Cláudio

Anúncios

Tags: , ,

3 Respostas to “Surpresa Rara II – O Desfecho”

  1. Célia Lacerda Says:

    Bacana demaissss Júlia! Não só sua matéria, mas a sua descrição de todo o processo, como vc postou aqui no blog, deveria ter visibilidade nacional/internacional… uma aula de bom jornalismo.
    bjo
    Célia

  2. Cultura, a gente vê por aqui « Says:

    […] catarinense foi o próprio Jules Soto. Na época disseram que ele estava delirando! Comentei isso no […]

  3. Marcelo Rodrigues Says:

    Cara Julia
    Cumpri-me informá-la que, teremos terceiro desfecho à sua matéria a qual podemos intitulá-la antecipadamente de “ S U R P R E S A R A R A PARTE TRÊS ” Devemos corrigir os fatos históricos com sua total veracidade, resumidamente por meio desta, gostaríamos de elucidar que peixe remo de vossa matéria fora encontrado as 7:05 horas vivo e de debatendo muito na areia da praia por meu irmão Reinaldo de Alvarenga Rodrigues, o qual estava aguardando seu patrão (empreiteiro ) que reside a três casa a beira da praia ! Fato é que meu irmão Reinaldo avistou o peixe de debatendo antes de aproximar-se acreditava que era uma gaivota se debatendo, deparou-se com o peixe e em seus pensamentos comparou-o com um alienígena , porem lúcido que tratava-se de um peixe, tentou sucessivas 5 vezes devolve-lo o peixe ao mar na tentativa de salva-lo, infelizmente o peixe remo voltava as margens da areia da praia. Frustrado com suas tentativas solicitou a ajuda de seu colega de trabalho Carlos, vulgo índio (pião de obra, porem índio de verdade e origem ) o qual chegara alguns minutos depois, o mesmo também surpreso com a espécie encontrada começou a alarmar aos pessoas que passavam e moradores próximos e restante da história você parcialmente contou. Solicito encarecidamente V. fineza para corrigirmos esses fatos históricos, e bem como ajudar meu irmão no desfecho dessa verídica história.
    Cordialmente
    Marcelo Rodrigues
    P/S Aguardo V. contato através do e-mail malvarengasc@hotmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: